16/04/2017

Conheça o verdadeiro Lula

- Você que sabe das coisas, agora me diga: quem é o Luiz Inácio Lula da Silva? Foi um grande líder sindical?

- Não, não foi... Foi um pelegão que traiu seus liderados e mordia propinas das empresas...

- Mas ele modernizou a legislação sindical....

- Mentira! Sua reforma na legislação sindical aumentou o poder da cúpula das centrais e fez nascer o superpelego...

- Mas ele, que nasceu para a política dentro de um Sindicato, modernizou a legislação trabalhista...

- Outra mentira: a Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT foi criada há 70 anos e continua intacta... O Brasil ainda tem uma das legislações trabalhistas mais atrasadas do mundo...

- Ele distribuiu renda e riquezas em oito anos de mandato...

- Suas políticas sociais não tinham consistência... Tudo aquilo que ele deu com uma das mãos, o governo desastrado de sua sucessora, Dilma Roussef, tirou com as duas... Só em 2015, nada menos de 3,6 milhões de pessoas, segundo levantamento do PNAD, regrediram para pobreza extrema...

- Ele fez muita reforma agrária...

- Não fez... Em matéria de distribuição de terra, até o José Sarney fez mais que Lula... Se somarmos o volume de terra distribuída por Lula e Dilma, não dá o volume distribuído por FHC....

- Foi um grande palestrante...

- Não, não foi... Suas palestras eram uma farsa pra lavar o dinheiro farto que recebia da Odebrecht ...

- É um nordestino pobre, sem nenhum patrimônio significativo...

- Não, não é... Ele é dono de um magnifico sítio em Atibaia-SP (só a reforma paga pela Odebrecht custou 700 mil reais)... Ele é dono também de um apartamento triplex com vista para o mar no Guarujá-SP, fora um espaçoso apartamento onde mora, em São Bernardo do Campo... Por enquanto, é o que se sabe...

- Seus filhos (Lulinha e Luleco) são grandes empreendedores!

- Não, não são. Amealharam fortunas, rapidamente, por influência do pai-presidente junto a empreiteiras e empresas de tecnologia de origem e atividades suspeitas...

- Seu governo fez muitas obras importantes em Cuba, em Angola, no Peru...

- Não, não fez...era tudo jogo de cena pra aumentar o valor das propinas e enriquecer empresas como a Odebrecht... E dar uma ajuda para o sobrinho da mulher, Taiguara, em Angola... Vejam os dados recentemente publicados no Facebook pelo jornalista Carlos Marchi: “Entre 2007 e 2015, o BNDES destinou US$ 11,9 bilhões para serviços de engenharia no exterior. A Odebrecht embolsou US$ 8,4 bilhões - 70% do total. Ou seja, por ordem de Lulla, 70% do que o BNDES emprestou para serviços de engenharia no exterior foram para a Odebrecht.”.

- Mas, ele é de esquerda!

- Não, nunca foi! É apenas “um bon vivant”

- A criação do Instituto Lula teve motivação bastante nobre...

- Não, não teve... O Instituto – sabe-se agora – foi criado pra lavar e esconder o dinheiro que ele amealhava em propinas, participação em obras, tráfico de influência...







11/04/2017

Lula e Dilma eram só gratidão!

        Convido a todos, meus amigos e amigas do Facebook, a ler – ou reler, se for o caso – o artigo abaixo escrito e publicado aqui há poucos meses pelo jornalista Ethevaldo Siqueira... Eu o tenho guardado e sugiro que vocês também o guardem... Daqui a alguns anos, quando nossos filhos e netos tiverem curiosidade em saber o que de fato aconteceu no Brasil nesta segunda década do novo século, bastará entregarmos a eles este artigo, uma síntese perfeita do espetáculo de cinismo protagonizado por Lula e Dilma, ou Molusco e Janete, se preferirem...

        “Ele é um dos "grandes amigos" de Lula, de Dilma e do PT. Seu nome: Albert Frère, um mega empresário belga e um dos homens mais ricos daquele país. Financiou a campanha do Lula, o filme LULA, a campanha da Dilma... E até há pouco, havia poucas provas do grande escândalo que estava por trás dessa "amizade". Hoje há uma tonelada de provas e evidências.

        Qual é a razão da amizade estranha? Pura gratidão. Albert Frère era o dono da Refinaria de Pasadena, no Texas, por meio da Astra Transcor Energy, que foi comprada por U$ 42,5 milhões como sucata, em 2005, e vendida um ano depois por U$ 1,12 bilhão para a Petrobras. Ou seja, por um preço 26 vezes maior. Mamãe Petrobras dos tempos de Lula e Dilma era bem generosa, não acham?

        Albert Frère possui 8% das ações da GDF Suez Global LNG, ocupando a cadeira de vice-presidente mundial nesta mega organização, maior produtora privada de energia do planeta.

        A GDF Suez possui negócios com a Petrobras no Recôncavo Baiano, mas seu principal negócio no Brasil é a Tractebel Energia, dona de um faturamento de quase R$ 6 bilhões anuais.

        A empresa é dona de Estreito, Jirau, Machadinho, Itá e dezenas de hidrelétricas, termelétricas e eólicas. Por aí vemos como os “líderes de trabalhadores” e seus amigos se articulam sem que ninguém imagine como funcione a máquina da corrupção.

        A Tractebel, que é da GDF Suez, tem como um dos principais acionistas o senhor Albert Frère, um dos donos da Astra Transcor Energy, o mesmo que passou a perna no Brasil em U$ 1,12 bilhão na grande maracutaia de Pasadena, e que correspondeu à generosidade dos governos petistas tornando-se grande doadora da campanha de reeleição de Lula, em 2006, com a doação modesta de R$ 300 mil – cuja legalidade chegou a ser contestada.

        A mesma Tractebel foi uma das patrocinadoras do filme “Lula, Filho do Brasil” (eu quase errei ao escrever esse título, de “Filho do Brasil”). Já em 2010, para a eleição de Dilma, a Tractebel doou quase R$ 900 mil.

        Será que os próprios petistas (honestos e puros, se ainda existir alguns) não deveriam exigir a apuração rigorosa de tudo isso? Ninguém está inventando nada. Essas denúncias foram publicadas na imprensa brasileira desde 2014...”

Albert Frère

Refinaria de Pasadena

Lula e Dilma


06/04/2017

Mônica Iozzi, Letícia Sabatella, Zé de Abreu e Aécio Neves

        Ela andava sumida e reapareceu no sábado passado como convidada de Serginho Groisman, no Altas Horas... Foi saudada pelo apresentador como uma mulher de fibra e que mantém suas posições com firmeza ao longo do tempo...
        Serginho ainda informou que ela expressa suas opiniões pelas redes sociais... Fiquei curioso e corri para o Facebook; não demorei pra descobrir que Mônica Iozzi – sim, estou falando dela! – é, digamos, uma espécie de Zé de Abreu de batom...
        Não sei o que vocês acham de Zé de Abreu, mas pra mim ele é um dos canalhas a serviço do PT... Nada mais do que um canalha!

        Mônica, ao contrário, não se identifica como petista e, na medida do possível, evita vestir-se de vermelho... Teme ser chamada de petralha...

NÃO, ELA NÃO É PETRALHA

        Já Zé de Abreu é aquele militante que espera que os críticos do PT morram para atacá-los, como fez com o jornalista Sandro Vaia no dia em que seu corpo era velado em Jundiaí... E atacou-o com mentiras, coisa de homem sem caráter...
        Não sei se Iozzi chegaria a tanto, mas suas páginas no Facebook – ela tem quatro ou cinco delas – confirmam que ela usa a mesma metodologia petralha, sem tirar nem por... Primeiro atira, só depois vai ver que bicho matou...
        Num post, com dissimulação, ela atribui a Michel Temer a responsabilidade pela morte de Teori Zavascki, o relator da Lavajato no STF...
        Em muitos outros, ela usa sua força de personagem público, alavancada pela Globo, para convocar pessoas para o protesto contra a Reforma da Previdência e a Terceirização... Ela não expõe o que pensa sobre esses temas, se é que pensa alguma coisa, se é que os estudou, mas convoca a todos para protestar contra... Faz igualzinho aos petralhas, portanto...
        Sua obra-prima, por enquanto, é um vídeo onde ela, com seu rosto lindo e seu discurso eloquente, de traje vermelho, manifesta suas preocupações com a “onda de intolerância” que assola a política; ela mesma, bem ao estilo petralha, não se importa se as suas páginas no Facebook sejam combustível poderoso para a intolerância...

ELA GRAVA VÍDEO EM TRAJES VERMELHOS

        Nesse vídeo, ela mostra que é a intolerância que levou um grupo de manifestantes a vaiar a atriz Letícia Sabatella numa praça de Curitiba e, certamente pra mascarar seus pendores petralhas, fala também de sua indignação ao saber que o senador Aécio Neves foi vaiado e xingado ao passear com a família numa praia...
        Já escrevi sobre o caso Letícia Sabatella e afirmei que jamais vou incentivar que pessoas sejam hostilizadas em praça pública...
        Escrevi em meu blog: “As pessoas que saíram na defesa exaltada da atriz Letícia Sabatella, insultada há poucos dias numa praça de Curitiba onde se realizava manifestação de apoio ao Impeachment de Dilma Rousseff, têm memória curta.
        Já não devem se lembrar mais que insultar as pessoas na rua, em praças públicas, em estúdio ou na porta de emissoras de TV, é um privilégio dos militantes do PT.
        Que o diga a Blogueira cubana, Yoani Sanchez, em visita ao Brasil ainda em 2013. Perseguiram a moça em todos os lugares que visitou – Salvador, Brasília, São Paulo. Presentes na gravação de um programa de TV que a entrevistava, quase não a deixaram falar.
        O PT, na verdade, colhe uma mínima parte do veneno que sempre disseminou. Não acho que seja correto atacar alguém, ainda que verbalmente, por seus posicionamentos políticos, mas o momento tem de ser de forte inflexão”.

SOBRE AÉCIO NEVES

        Já sobre as vaias recebidas pelo senador Aécio Neves, eu escrevo agora: as agressões, nesse caso, do mesmo modo inadmissíveis, vão encontrar explicação na justa intolerância popular à corrupção em escala assustadora nesta fase áurea da política brasileira em que a podridão, doa a quem doer, é retirada das gavetas...
        Eu mesmo, se tivesse avistado Aécio nessa praia, teria dirigido a ele meu olhar de desprezo e revolta, não por supostamente estar envolvido em casos de corrupção, mas por sua omissão já antiga nos inúmeros casos de abusos na exploração mineral neste país... É inadmissível que um senador influente das Minas Gerais nunca tenha se preocupado em aprovar no Congresso Nacional um novo e decente marco regulatório para a mineração brasileira, onde os crimes do porte do desastre de Mariana são a ponta de um iceberg carregado de bandalheira, insalubridade, sonegação fiscal, a começar pelo nióbio...

        Mas a moçoila Monica Iozzi jamais erguerá bandeiras assim... Ela prefere a cômoda superficialidade dos pratos feitos montados pelo PT, pois na defesa deles ela pode posar de “moça de princípios...” 

Mônica Iozzi

Letícia Sabatella

Zé de Abreu

Aécio Neves